A atuação da Força Nacional não intimidou as organizações criminosas que atuam no Ceará. Os grupos determinaram que os moradores evitem as ruas e o comércio encerre suas atividades nesta segunda-feira (7). As ordens são válidas para bairros de Fortaleza, Maracanaú, Chorozinho, Pacajus e Caucaia, na Região Metropolitana. 

Conforme constatou o Cidade Alerta Ceará, as ordens são obedecidas e poucas pesssoas são encontradas nas ruas. Quem fala sobre o assunto, evita aparecer, mas confirma as ameaças, afixadas em bilhetes espalhados nos pontos. Um dos bilhetes destaca que a ordem prevalece até terça-feira (8) e apenas o funcionamento de igrejas é liberado. 

O "Crime no Estado", a quem se atribui o comunicado, justifica que os atentados são uma resposta à decisão do Governo em nomear Luís Mauro Albuquerque para a Secretaria de Administração Penitenciária (SAP). Ao assumir o cargo, o novo titular disse não reconhecer as facções e ressaltou que a gestão seria marcada pela rigidez sobre os internos. 

Organizações criminosas impedem funcionamento do comércio
Mais cedo, Camilo Santana divulgou a prisão de 148 pessoas suspeitas de envolvimento nos ataques. "Enalteço aqui todo o esforço e comprometimento dos nossos profissionais de segurança, bem como das tropas federais, nesse enfrentamento ao crime. Estamos todos unidos para garantir a segurança dos irmãos e irmãs cearenses, bem como garantir o estabelecimento da ordem", disse. 

André Costa, titular da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), já disse que o Governo não pretende recuar nas ações de combate. "Não recuaremos em nenhuma das ações realizadas. Não adianta. O que for feito nas ruas, não vamos recuar. Não vamos deixar de avançar dentro do sistema penitenciário e nas ruas. Esse é o recado que a gente quer dar", falou.

Vídeo feito em Pacajus - CE, onde as facções mandaram os comerciantes fecharem os comércios.
Vídeo feito em Fortaleza
Vídeo feito em Caucaia,
 

Organizações criminosas impedem funcionamento do comércio

A atuação da Força Nacional não intimidou as organizações criminosas que atuam no Ceará. Os grupos determinaram que os moradores evitem as ruas e o comércio encerre suas atividades nesta segunda-feira (7). As ordens são válidas para bairros de Fortaleza, Maracanaú, Chorozinho, Pacajus e Caucaia, na Região Metropolitana. 

Conforme constatou o Cidade Alerta Ceará, as ordens são obedecidas e poucas pesssoas são encontradas nas ruas. Quem fala sobre o assunto, evita aparecer, mas confirma as ameaças, afixadas em bilhetes espalhados nos pontos. Um dos bilhetes destaca que a ordem prevalece até terça-feira (8) e apenas o funcionamento de igrejas é liberado. 

O "Crime no Estado", a quem se atribui o comunicado, justifica que os atentados são uma resposta à decisão do Governo em nomear Luís Mauro Albuquerque para a Secretaria de Administração Penitenciária (SAP). Ao assumir o cargo, o novo titular disse não reconhecer as facções e ressaltou que a gestão seria marcada pela rigidez sobre os internos. 

Organizações criminosas impedem funcionamento do comércio
Mais cedo, Camilo Santana divulgou a prisão de 148 pessoas suspeitas de envolvimento nos ataques. "Enalteço aqui todo o esforço e comprometimento dos nossos profissionais de segurança, bem como das tropas federais, nesse enfrentamento ao crime. Estamos todos unidos para garantir a segurança dos irmãos e irmãs cearenses, bem como garantir o estabelecimento da ordem", disse. 

André Costa, titular da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), já disse que o Governo não pretende recuar nas ações de combate. "Não recuaremos em nenhuma das ações realizadas. Não adianta. O que for feito nas ruas, não vamos recuar. Não vamos deixar de avançar dentro do sistema penitenciário e nas ruas. Esse é o recado que a gente quer dar", falou.

Vídeo feito em Pacajus - CE, onde as facções mandaram os comerciantes fecharem os comércios.
Vídeo feito em Fortaleza
Vídeo feito em Caucaia,
 

Nenhum comentário