O governador Camilo Santana (PT) anunciou, na tarde desta sexta-feira (11), Projeto de Lei da recompensa que prevê pagamento em dinheiro pelo Estado pelas informações que sejam prestadas pela população à polícia e que resultem na prevenção de atos criminosos. 

Além do projeto, que deve ser votado na sessão extraordinária da Assembleia Legislativa, o petista anunciou, nas redes sociais, a convocação de policiais militares que estão na reserva para que ajudem a reforçar a tropa que está em operação, além do aumento da quantidade de horas extras que podem ser pagas aos policias civis, militares e bombeiros.

Camilo anuncia 'lei da recompensa' para quem fornecer informações sobre facções criminosas
As mensagens também devem autorizar a convocação imediata de 220 agentes penintenciários para atuar no Estado. Camilo afirmou que "essas medidas, além de todas que já tomamos, tem o objetivo de fortalecer o esquema de segurança. Não aceitamos que, aqui no Ceará, criminosos presos continuem dando ordem de comando de dentro das prisões, como acontece há décadas em todo o Brasil", disse o gestor. 

Camilo anuncia 'lei da recompensa' para quem fornecer informações sobre facções criminosas

O governador Camilo Santana (PT) anunciou, na tarde desta sexta-feira (11), Projeto de Lei da recompensa que prevê pagamento em dinheiro pelo Estado pelas informações que sejam prestadas pela população à polícia e que resultem na prevenção de atos criminosos. 

Além do projeto, que deve ser votado na sessão extraordinária da Assembleia Legislativa, o petista anunciou, nas redes sociais, a convocação de policiais militares que estão na reserva para que ajudem a reforçar a tropa que está em operação, além do aumento da quantidade de horas extras que podem ser pagas aos policias civis, militares e bombeiros.

Camilo anuncia 'lei da recompensa' para quem fornecer informações sobre facções criminosas
As mensagens também devem autorizar a convocação imediata de 220 agentes penintenciários para atuar no Estado. Camilo afirmou que "essas medidas, além de todas que já tomamos, tem o objetivo de fortalecer o esquema de segurança. Não aceitamos que, aqui no Ceará, criminosos presos continuem dando ordem de comando de dentro das prisões, como acontece há décadas em todo o Brasil", disse o gestor. 

Nenhum comentário