Bandidos tentaram incendiar uma antena de telefonia no bairro Serviluz na noite desta terça-feira (16). De acordo com a Polícia Militar, três homens estavam pulando o muro onde se encontra a torre para incendiar com coquetéis motolov. Uma pessoa foi presa.

Esse é o quarto ataque a antenas de telefonia durante os 14 dias de onda de terror. Ao todo, 226 atentados aconteceram em 52 cidades cearenses, sendo 107 ocorridos na capital cearense. Até o momento, 375 pessoas foram presas por serem suspeitas de participar de crimes da onda de terror.

Viaturas da Polícia Militar foram acionadas à avenida Dioguinho, no bairro Serviluz, após uma denúncia de uma moradora da região. Segundo a PM, três homens pularam o muro que cercava a antena de telefonia. Os suspeitos portavam coquetéis motolov com o intuito de incendiar a torre.
Apenas duas pessoas conseguiram fugir e um foi preso pela polícia. Uma aeronave da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer) também foi acionada ao local.

Esse é o quarto ataque à antena de telefonia durante os 14 dias de onda de terror. O mais grave ocorreu na região do Vale do Jaguaribe, onde ocorreu uma explosão na base da torre da operada de telefonia, em Limoeiro do Norte, a 200 km de Fortaleza. O atentado deixou 12 cidades sem sinal de telefonia.

Segundo a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), o número de pessoas presas suspeitas de envolvimento nos ataques no Ceará chegou a 375. O balanço corresponde às capturas até as 17 horas desta segunda-feira (14). As prisões e apreensões foram registradas na Capital, Região Metropolitana e Interior.

14º dia de ataques

O Ceará chega ao 14º dia seguido de onda de terror nesta terça-feira (15), mas com número inferior de ataques, com mais seis ataques. Ao todo, 226 atentados foram registrados em Fortaleza e em mais 51 cidades cearenses até as 9h desta quarta-feira (16), segundo a contabilização do Sistema Jangadeiro. A capital concentra a maior parte dos atentados com 107 crimes em 14 dias seguidos de terror.
Bandidos tentam incendiar torre de telefonia em Fortaleza, mas ação é frustrada pela polícia

Bandidos tentam incendiar torre de telefonia em Fortaleza, mas ação é frustrada pela polícia

Bandidos tentaram incendiar uma antena de telefonia no bairro Serviluz na noite desta terça-feira (16). De acordo com a Polícia Militar, três homens estavam pulando o muro onde se encontra a torre para incendiar com coquetéis motolov. Uma pessoa foi presa.

Esse é o quarto ataque a antenas de telefonia durante os 14 dias de onda de terror. Ao todo, 226 atentados aconteceram em 52 cidades cearenses, sendo 107 ocorridos na capital cearense. Até o momento, 375 pessoas foram presas por serem suspeitas de participar de crimes da onda de terror.

Viaturas da Polícia Militar foram acionadas à avenida Dioguinho, no bairro Serviluz, após uma denúncia de uma moradora da região. Segundo a PM, três homens pularam o muro que cercava a antena de telefonia. Os suspeitos portavam coquetéis motolov com o intuito de incendiar a torre.
Apenas duas pessoas conseguiram fugir e um foi preso pela polícia. Uma aeronave da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer) também foi acionada ao local.

Esse é o quarto ataque à antena de telefonia durante os 14 dias de onda de terror. O mais grave ocorreu na região do Vale do Jaguaribe, onde ocorreu uma explosão na base da torre da operada de telefonia, em Limoeiro do Norte, a 200 km de Fortaleza. O atentado deixou 12 cidades sem sinal de telefonia.

Segundo a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), o número de pessoas presas suspeitas de envolvimento nos ataques no Ceará chegou a 375. O balanço corresponde às capturas até as 17 horas desta segunda-feira (14). As prisões e apreensões foram registradas na Capital, Região Metropolitana e Interior.

14º dia de ataques

O Ceará chega ao 14º dia seguido de onda de terror nesta terça-feira (15), mas com número inferior de ataques, com mais seis ataques. Ao todo, 226 atentados foram registrados em Fortaleza e em mais 51 cidades cearenses até as 9h desta quarta-feira (16), segundo a contabilização do Sistema Jangadeiro. A capital concentra a maior parte dos atentados com 107 crimes em 14 dias seguidos de terror.
Bandidos tentam incendiar torre de telefonia em Fortaleza, mas ação é frustrada pela polícia