AMISTOSO; Vitória que deu pro gasto

No último teste antes da estreia na Copa América, Brasil faz só 1 a 0 na Honduras com atuação discreta de Neymar 


Image-0-Artigo-1871297-1
Atacante Firmino celebra o único gol do Brasil em uma partida que a Seleção teve muita disposição, mas faltou inspiração para sair com um placar maior
FOTO: REUTERS
Se o objetivo era um adversário que desse trabalho e pudesse testar os jogadores da Seleção Brasileira visando à Copa América, o técnico Dunga conseguiu. O amistoso de ontem, no Beira Rio, em Porto Alegre, contra a Honduras, não foi fácil.
O Brasil venceu por 1 a 0, com gol do atacante Firmino, mas a equipe da América Central fez os comandados de Dunga suarem para saírem de campo com a vitória. "Foi bom pelo empenho de todo mundo. Claro que tiramos o pé depois, mas valeu pela vitória", disse o atacante Robinho.
Agora, a Seleção Brasileira, que só viaja ao Chile amanhã, terá pela frente os Peruanos, na estreia na Copa América, domingo, às 18h30 (horário de Brasília), na cidade de Temuco.

>Apagão atinge Fortaleza e causa transtornos no trânsito 

>COPA AMÉRICA 2015: Jogos vorazes


Jogo
Com Neymar no banco de reservas, Casemiro e Fred como titulares, a Seleção mostrou muita disposição no primeiro tempo. As jogadas ensaiadas e as participações de Philippe Coutinho, Fred, William e o apoio de Filipe Luís foram as armas da equipe do técnico Dunga.

Numa jogada bem trabalhada, aos 32min, o lateral-esquerdo da Seleção tocou para Coutinho, recebeu de volta e deixou o jovem Firmino na cara do goleiro. O atacante deu um leve toque por baixo das pernas de Valladares e abriu o placar no Beira Rio.
Na segunda etapa, Neymar entrou na vaga de Philippe Coutinho, mas quem voltou pressionando foi os hondurenhos. Nos dez minutos iniciais foram três finalizações.
Mas depois, a Seleção Brasileira tomou as rédeas da partida, apesar da correria e da forte marcação do adversário, sobrou disposição e faltou inspiração para conseguir colocar a bola na rede. Tanto que só foram criadas duas chances claras. Na melhor delas, com Neymar. O camisa 10 chutou colocado para a bela defesa de Valladares.
Nem a entrada de Robinho, aos 25 minutos, ajudou a ampliar o marcador. Sem a Honduras pressionar e com a falta de entrosamento do time brasileiro, foi só esperar o apito final e ouvir metade do público bater palmas e a outra vaiar.
Del Nero distante da equipe de Dunga
O presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, não foi a Porto Alegre para assistir ao jogo da Seleção e também para prestigiar o churrasco que seria preparado para ele. O dirigente resolveu ficar no Rio por causa da Assembleia Geral extraordinária da entidade, que será realizada nesta quinta-feira.
O atual presidente também não quer ficar muito afastado da entidade. Tanto que não planeja ir ao Chile durante a Copa América. Mas ele já designou o secretário-geral Walter Feldman para representá-lo. Feldman estará em Temuco domingo, para a estreia da Seleção contra o Chile e nos dois jogos seguintes.
Protesto esvaziado
A chuva atrapalhou o protesto marcado para o início da noite de ontem contra Del Nero, em Porto Alegre. A reunião, marcada para o Largo Glênio Peres, na capital gaúcha, pelo "O Povo do Clube", movimento de torcedores e sócios do Internacional, recebeu pouquíssimas pessoas, pouco mais de duas dezenas.
SAIBA MAIS
Rede
O torcedor corre risco de ter certa dificuldade para compartilhar nas redes sociais os 'selfies' que tirar nos estádios chilenos. Com serviços das operadoras telefônicas de qualidade questionável, espera-se que a rede de internet do País fique saturada
Show 'culé'
A cerimônia de abertura da Copa América terá vinte minutos de duração, com espetáculo chamado "O coração do futebol". O show é montado pela mesma empresa encarregada pela celebração da 'tríplice coroa' do Barcelona, no último domingo, 7, no Camp Nou
Baixinhos e velhinhos
Com altura média de 1,73m a seleção chilena é a mais baixa da Copa América. Marcelo Dias, meia do Hamburgo-ALE, é o mais 'baixinho' de todos os 276 atletas inscritos no torneio, com 1,66m, mas é um exímio cobrador de falta. Foi assim que salvou seu time do descenso na semana passada. A 'Roja' também é a seleção mais 'leve' do torneio, com peso médio de 73 quilos (o mais 'fininho' é Diaz, com 66 kg), e a mais velha, com idade média de 28 anos
Confira os grupos
FONTE / DN/

DEIXE AQUI SEU COMENTARIO Muito obrigado pelo seu comentário.

Disqus Comments
Copyright 2019 © Jornal Vale Em Destaque | Notícias de Quixeré e Região | Blogueiro: Luciano Almeida