17 são presos por ataques a ônibus na Grande Fortaleza

17-sao-presos-por-ataques-onibus-na-Grande-Fortaleza
Subiu para 17 o número de presos suspeitos de envolvimento nos ataques a ônibus e repartições públicas na Grande Fortaleza, segundo informação divulgada na tarde desta quinta-feira (20) pelo secretário de Seguraça Pública e Defesa Social, André Costa.

Conforme o secretário, as últimas prisões ocorreram na Cidade de Caucaia, na Região Metropolitana de Fortaleza, onde dois suspeitos foram flagrados em um carro transportando dois galões de gasolina.

Sobre as investigações, o secretário disse que trabalha com várias linhas e ressaltou que o sigilo é necessário. "A carta existe. É prova. Faz parte do inquérito", disse ao ser perguntado sobre a carta com ameças assinada por suposta facção criminosa recolhida pela polícia na Barra do Ceará, onde um coletivo foi incendiado. "Essa é uma das linhas [de invetigação]", disse Costa. Ao todo, 23 ônibus, três delegacias e uma agência bancária foram atacados.

"Terrorismo", diz governador


O governador do Ceará, Camilo Santana, classificou os ataques como "terrorismo" e anunciou o reforço no policiamento. “O que está acontecendo é terrorismo e isso vai ser combatido. Estamos com o comando nas ruas comandando todas as ações desde ontem. Estamos com um grande efetivo nas áreas dos ataques, com o aumento do policiamento e com a presença das forças especiais do Raio e Choque. Nossa grande preocupação é a população”, destacou Camilo.

Cobrador ferido

Um cobrador de ônibus deficiente físico teve 90% do corpo queimado durante um ataque ao veículo em que ele trabalhava nesta quinta-feira (20), no Bairro Canindezinho, em Fortaleza. O cobrador foi socorrido em estado grave ao Instituto Dr. José Frota (IJF), no Centro, onde recebe atendimento médico de emergência. O caso ocorreu em meio aos recentes ataques a transportes públicos ocorridos desde a manhã de quarta-feira (19) na Grande Fortaleza.

Transtornos

17-sao-presos-por-ataques-onibus-na-Grande-Fortaleza
Ônibus são incendiados em Fortaleza (Foto: Arquivo pessoal)


Por causa dos ataques, alguns simultâneos, os ônibus deixaram de circular durante a tarde desta quarta-feira; faculdades suspenderam aulas; muita gente ficou sem opção para voltar para casa, e o transporte alternativo cobra valores superfaturados.

O que está acontecendo é terrorismo e isso vai ser combatido. Estamos com o comando nas ruas comandando todas as ações desde ontem. Estamos com um grande efetivo nas áreas dos ataques, com o aumento do policiamento e com a presença das forças especiais do Raio e Choque. Nossa grande preocupação é a população, destacou Camilo.

Ataque a delegacias


17-sao-presos-por-ataques-onibus-na-Grande-Fortaleza
No 8º Distrito Policial, no Bairro José Walter, um carro foi incendiado. (Foto: Reprodução/TV Verdes Mares)

À noite, prédios públicos passaram a ser alvos. Três delegacias sofreram ataques de criminosos na noite desta quarta-feira (19) e madrugada desta quinta-feira (20) na Grande Fortaleza. O primeiro ataque foi registrado, segundo a Polícia Militar, na Delegacia de Pajuçara. De acordo com a polícia, homens armados atiraram contra a vidraça da unidade. Ninguém ficou ferido. A polícia está investigando se foi o mesmo grupo que atacou uma agência bancária da Caixa Econômica Federal.

Ônibus em Fortaleza


Os ônibus de Fortaleza vão circular em comboios com reforço policial a partir do fim da tarde desta quinta-feira (20). A medida foi tomada após reunião entre representantes do Sindicato das Empresas do Transporte Coletivo do Ceará (Sindiônibus) e Prefeitura de Fortaleza.
Compartilhe esta notícia